|  arenitos  |  argilito  |   calcários  |  chert conglomerado  |  folhelho   |  ritmito  |  siltito  |  tempestito   |  turbidito  |

turbidito

Os turbiditos são formados a partir de fluxos de  correntes de turbidez ou correntes de densidade. Ao se depositarem, é formado um estrato característico (sequência Bouma), por decantação seguida de tração.

Afloramento de turbidito ao lado, mostrando típica sequência de Bouma, figura de Perinotto (1992).

Os turbiditos possuem bases erosivas abruptas, e as areias exibem estrutura interna maciça ou com laminações paralelas e cruzadas.

A sequencia de Bouma típica para turbiditos (figura ao lado) é formada por um único intervalo, com afinamento para o topo, dentro de um único estrato. Inicia-se com um intervalo (A), em média de 10 cm de espessura, de arenito grosso a médio apresentando granodecrescência ascendente, e com feições erosivas na base (marcas de sola).

O intervalo B identifica-se como arenito com laminação plano-paralela, e o C é marcado pela presença de laminações cruzadas clino-ascendentes.

A granodecrescência ascendente termina nos intervalos D e E com a presença de um material mais fino (silte e argila).

Observações - Os turbiditos são importantes por indicar o ambiente de deposição dos sedimentos que compõe a rocha, podendo consistir numa camada guia.

©Fábio Braz Machado