Histórico do Museu

 

 

    No início dos anos 70 foi criado o Museu Didático de Minerais, Minérios e Rochas, juntamente com o Curso de Geologia, na então Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Rio Claro. O acervo do Museu começou na verdade a ser formado já em 1950, época em que o Prof. Heinz Ebert, de nacionalidade alemã, chegou ao Brasil a convite do governo brasileiro, para trabalhar no Departamento Nacional da Produção Mineral no Rio de Janeiro.

    O Prof. Heinz Ebert, diplomado em Química e Geologia pela Universidade de Leipzig e amante das ciências naturais, iniciou no Brasil uma coleção pessoal de minerais e rochas. Em 1962 mudou-se para Rio Claro para trabalhar na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e, desde então, empenhou-se incansavelmente na criação do Curso de Geologia. Já docente do Curso de Geologia, transferiu para o Museu todo o seu acervo de minerais, rochas, minérios, seções delgadas e polidas, e com a colaboração de professores, alunos e funcionários, iniciou a montagem de várias coleções didáticas para serem utilizadas nas disciplinas Geologia, Mineralogia e Petrologia dos cursos de Geologia, Geografia e Biologia.

    Em 1976 o Museu foi oficialmente denominado "Museu Didático de Minerais Minérios e Rochas Prof. Dr. Heinz Ebert", uma justa homenagem a quem se dedicou com tamanho afinco pela sua criação e organização. Mesmo após a sua morte em 1982, a sistemática de organização do Museu deixada pelo Prof. Ebert não sofreu grandes alterações apesar das novas exigências dos usuários e do progressivo aumento do acervo, realizado por doações de professores, alunos, ex-alunos e empresas. Porém, tornavam-se necessárias mudanças urgentes e significativas.

    Então, com o auxílio financeiro da FAPESP - Programa Emergencial de Apoio a Recuperação e Modernização da Infra-estrutura - Fase IV - Módulo 6 - Museus, no período de 1999 a 2000, o Museu foi restaurado e teve toda sua infra-estrutura física modernizada, tendo sido reinaugurado em setembro de 2000.

    A partir daí, dentro de suas atribuições de ensino, pesquisa e de serviços de extensão à comunidade, uma equipe multidisciplinar de pesquisadores do DPM (das áreas de Geologia, Mineralogia e Petrologia), bolsistas de Graduação em Geologia e um técnico de nível médio (responsável pelas as atividades organizacionais e operacionais do Museu), iniciaram uma nova fase de catalogação do acervo que passou a contar com um banco de dados, acessado e utilizado localmente e de forma remota, por uma ampla gama de usuários da comunidade geocientífica e de outras áreas. Foi também criado o site do Museu de Minerais e Rochas (http://www.rc.unesp.br/museudpm), e elaborada esta Enciclopédia sobre Minerais e Rochas.

 

bverde.gif (1205 bytes)

 

©Fábio Braz Machado