Departamento de Petrologia e Metalogenia

logodpm.jpg (5675 bytes)

 

bverde.gif (1205 bytes)

    O Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE) do Câmpus Universitário da UNESP de Rio Claro congrega, na área das Geociências, os departamentos de Petrologia e Metalogenia, Geologia Aplicada, Geografia, Planejamento Regional e Cartografia. Esses departamentos são os responsáveis pelas pesquisas, ensino e extensão nos cursos de graduação em Geologia e Geografia. Do mesmo modo, participam das atividades acadêmicas em Geociências no âmbito dos cursos de graduação e pós-graduação do Instituto de Biociências (IB).

    Os Departamentos de Petrologia e Metalogenia (DPM) e Geologia Aplicada (DGA) respondem pelos cursos de graduação em Geologia e por dois cursos de pós-graduação em Geologia Regional e Geociências e Meio Ambiente.

    Com duração de 5 anos, o curso de Geologia recebe anualmente 30 novos inscritos e desde sua criação em 1969 formou mais de 600 geólogos. Já o Curso de Pós-Graduação em Geociências, atualmente com mais de 150 alunos regulares, formou desde sua criação em 1986 cerca de 210 mestres e mais de 130 doutores. Seu enfoque multidisciplinar volta-se para as necessidades da sociedade através do estudo de problemas geológicos básicos e aplicados às áreas produtivas e tecnológicas, como minerais industriais (argilas para cerâmica, areia, rochas ornamentais, gemas), recursos minerais metálicos, recursos energéticos (petróleo e gás), recursos hídricos, caracterização do subsolo para obras de engenharia, bem como o planejamento e recuperação do meio físico.

    Neste contexto o Departamento de Petrologia e Metalogenia, criado em março de 1987, tem 17 docentes com titulação mínima de Doutor e um corpo de funcionários composto por 3 técnicos de laboratório, 1 técnico em museu, 1 desenhista, 1 químico e 2 secretárias. O corpo docente está organizado em 5 Grupos de Pesquisa: Evolução de Terrenos Metamórficos, Hidroquímica e Radioatividade na Geosfera, Metalogênese, Rochas Granitóides e Tectônica. Esses Grupos têm como compromisso o desenvolvimento de linhas de pesquisas próprias e formação de recursos humanos especializados. Atualmente desenvolvem 22 linhas de pesquisa e cerca de 150 projetos em várias regiões do Brasil. No âmbito departamental estão também envolvidos pesquisadores de outras Instituições, 3 Pós-Doutorandos, 44 Doutorandos, 27 Mestrandos, 32 Bolsistas de Iniciação Científica e 23 Estagiários.

    O DPM é responsável, ainda, por vários serviços à comunidade, atendendo professores da rede estadual e privada de ensino fundamental e degrau médio, além de pequenos e médios empresários do ramo da mineração e construção civil.

    Para dar suporte às pesquisas foi criada uma abrangente infra-estrutura laboratorial, constituída pelos Laboratórios de Geoquímica Isotópica, Microtectônica e Geocronologia por Traços de Fissão, Inclusões Fluídas, Microscopia, Geoquímica, Difração de Raios-X, Isótopos e Hidroquímica, Computação Gráfica, Preparação de Amostras, Laminação, Caracterização de Matérias-Primas e Produtos Cerâmicos e, Rochas Ornamentais. Agrega ainda uma Litoteca com variados espécimes de rochas e o Museu de Minerais e Rochas Heinz Ebert, com um grande acervo em exposição que inclui amostras de minerais, rochas e minérios.

    Após várias décadas de experiência acumulada em pesquisas geológicas, o grupo do DPM detém conhecimento no processamento computacional de dados geológicos (Cartografia Digital, Processamento de Imagens, Banco de Dados, Modelagem 3D) em plataformas PC/Windows e RISC/UNIX e disponibilização de informações pela Internet para atividades de formação à distância, podendo-se citar o Laboratório de Geomodelagem 3D (http://petro.rc.unesp.br/labor/labor.html), onde estão instaladas 4 workstations RISC-UNIX, uma delas com um servidor próprio de WEB Apache (http://petro.rc.unesp.br), o protótipo de um curso de ensino à distância na área de Mineralogia Óptica (http://www.rc.unesp.br/igce/petrologia/nardy/elearn.html) e o Museu Virtual de Minerais e Rochas Heinz Ebert (http://www.rc.unesp.br/museudpm/).

    Resultantes deste ambiente de pesquisa foram gerados nos últimos nove anos mais de 900 artigos publicados em revistas arbitradas nacionais e internacionais e em eventos científicos. Além desses, foram também publicados livros e capítulos de livros. Atualmente o DPM é responsável pela editoração da Revista Geociências (com classificação nacional B na Qualis-CAPES).

    É com base nessa íntima relação de empenho e dedicação que hoje o DPM tem o prazer de entregar à comunidade científica mais uma importante contribuição, a ENCICLOPÉDIA MULTIMÍDIA - MINERAIS, gerada em ambiente Web, onde estão descritas cerca de 400 espécies minerais, abrangendo todas as classes químicas.

    Este trabalho tem por objetivo colaborar com a informação e consulta voltadas à extensão e ao ensino e despertar em um maior número de pessoas o interesse e a paixão pelas Ciências da Terra.

bverde.gif (1205 bytes)

       e-mail

e-mail: dmsecre@rc.unesp.br

©Fábio Braz Machado