barita

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 

Cristal de barita

Direções ópticas e cristalográficas

Fórmula Química - BaSO4
Composição - 
Sulfato de bário. 34,4% SO3, 65,7% PbO
Cristalografia -
Ortorrômbico
        Classe -
Bipiramidal rômbica

Propriedades Ópticas -
Biaxial positivo

Hábito -
Tabular, prismático, fibroso, lamelar, granular, estalactítico
Clivagem -
Perfeita em {001}, boa em {110}, imperfeita em {010}

Dureza - 3 - 3,5
Densidade relativa - 4,3 - 4,6
Brilho - Vítreo
Cor - Branco, azul, vermelho, amarelo, marrom, marrom-escuro, cinza

Associação - Associada a fluorita, quartzo, calcita, dolomita, estibnita. 
Propriedades Diagnósticas - Apresenta fosforescência, clivagem, elevada densidade, brilho vítreo a resinoso e  insolubilidade em ácidos.
Ocorrência -
É o mais comum dos minerais de bário, em geral associado a depósitos de chumbo, zinco, cobre, ferro, prata, níquel, cobalto, manganês e outros. Encontrado em calcários e arenitos, em veios distintos ou cimento em arenitos. Ocorre também em materiais petrificados e fósseis.
Usos - Obtenção de hidróxido de bário, o qual é usado em pigmentos, fabricação de papéis, refinação de açúcar.

Mineral Anterior Voltar para Sulfatos Próximo Mineral

©Fábio Braz Machado