quartzo

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristais prismáticos de quartzo

Direções ópticas e cristalográficas

Fórmula Química - SiO2
Composição -
  46.74 %  Si, 53.26 %  O
Cristalografia - Trigonal
        Classe -
Trapezoédrica

Propriedades Ópticas -
Uniaxial positivo

Hábito -
Granular, prismático, compacto etc.
Clivagem - 
Imperfeita segundo {1011} ou {0111}

Dureza - 7
Densidade relativa -
2,65
Fratura -
Conchoidal
Brilho -
Vítreo
Cor -
Incolor, branco, púrpura, preto, cinza, leitoso, etc.

Associação -  Feldspato, piroxênios, anfibólios, micas etc.

Propriedades Diagnósticas -
Brilho, fratura conchoidal, forma dos cristais, transparência e propriedades óticas.
Ocorrência - É gerado por processos metamórficos, magmáticos, diagenéticos e hidrotermais.
Usos - Areia para moldes de fundição, fabricação de vidro, esmalte, saponáceos, dentifrícios, abrasivos, lixas, fibras óticas, refratários, cerâmica, produtos eletrônicos, relógios, indústria de ornamentos; fabricação de instrumentos óticos, de vasilhas químicas, refratários etc. É muito utilizado também na construção civil como areia e na confecção de jóias baratas, em objetos ornamentais e enfeites, na confecção de cinzeiros, colares, pulseiras, pequenas esculturas etc.

Variedades -
A variedade incolor a levemente colorida chamada cristal de rocha, pode atingir dezenas de quilogramas e é utilizado em aparelhos de óptica, em radiodifusão e como pedra semipreciosa. As variedade incolores a coloridas empregadas como gemas são: ametista [de cor violeta, que muitas vezes possui zonas coloridas de maior refringência]; quartzo enfumaçado (variedade de cor castanho-fumo, às vezes com tons amarelados ou marrons, provavelmente resultante de radioatividade ou da presença de matéria orgânica, sendo que a cor normalmente desaparece pelo aquecimento [sin.: quartzo defumado, quartzo "fumé", topázio-de-escória); freqüentemente transparente]; morion (variedade de cor negr-acastanhado ou negr-de-piche, que difere do quartzo enfumaçado por não ser passível de transformação em citrino quando aquecido); citrino (de cor amarel, também obtida pelo aquecimento de alguns tipos de ametista); quartzo rosa (tonalidades rosa-clara de intensidade variada, grosseiramente cristalino, turvo, que quase nunca apresenta faces cristalinas, com cor provavelmente devido à presença de Mn ou Ti, que enfraquece sob a ação da luz solar (sin.: canga-rosa) ); aventurino (variedade microcristalina, translúcida, com finas inclusões foliadas, geralmente de fuchsita ou fengita, que o tornam cintilante, fenômeno conhecido por aventurescência [ também recebe esta denominação quartzo com inclusões de hematita com cor cinza, amarela ou marrom e uma variedade de feldspato com reflexos avermelhados]; quartzo fantasma (variedade formada pelo crescimento através de fases cíclicas, entre as quais houve deposição epitáxica de outras substâncias (sin.: quartzo espectral); quartzo-cabelo-de-vênus (variedade rica em inclusões de amianto ou rutilo); olho-de-tigre (variedade com inclusões aciculares dispostas subparelelamente a uma direção cristalográfica); quartzo rutilado (variedade com inclusões aciculares de rutilo). Existem ainda muitos outras denominações para esse mineral, dentre as quais destacam-se: quartzo filoneano ou quartzo de veio (normalmente turvo, esbranquiçado a leitoso, usado em cerâmica, fabricação de vidro, em ligas ferro-silíco e como abrasivo); quartzo fibroso (agregado de fibras paralelas, às vezes pseudomórfico de asbestos e outros minerais fibrosos); olho-de-tigre (espécie rica em fibras de asbesto, com acatassolamento e bonitos reflexos e cores, apreciadas como gemas lapidadas em cabuchão); quartzo ferrífero (consiste em cristais coloridos em amarelo, castanho ou vermelho, por óxidos de ferro, usado em joalheria); quartzo azul ou quartzo-safira ( turvo e com coloração azulada, produzida por fenômenos de difusão luminosa, em defeitos cristalográficos ou em finas agulhas de rutilo, usado em adornos); prásio (verde-musgo, devido inclusões de minerais verdes como actinolita; utilizado em joalheria); quartzo leitoso (turvo, branco-de-leite, devidoa inclusões líquidas e gasosas e fraturas cicatrizadas, utilizado na fabricação do vidro, em cerâmica, como abrasivo, etc.); venturina (reflexos e irisações internas, motivadas por minúsculos cristais de micas, como inclusões, empregado como pedra de adorno e gema) ; quartzo hematóide (de cor vermelho-opaco; usado também em joalheira).

 

Mineral Anterior Voltar para silica Próximo Mineral

©Fábio Braz Machado