Clique no mineral desejado

GRUPO DAS ZEÓLITAS

analcima estilbita natrolita
cabazita laumontita phillipsita
escolecita mesolita thomsonita

Constitui uma grande família de alumino-silicatos hidratados de metais alcalinos e alcalino-terrosos com uma rede de ânions tridimensional infinitamente alargada e com relação atômica O:Al+Si+2. As espécies apresentam marcantes semelhanças quanto às composições químicas e modo de ocorrência, dureza entre 3,5 e 5,5 e densidade relativa entre 2 e 2,4, e a maioria  funde-se rapidamente com intumescência pronunciada, propriedade que lhe dá o nome, através da derivação das palavras gregas zeo (ferver) e lithos (pedra), uma vez que aparentam ferver em sua própria água, quando aquecidos. São minerais secundários e, no caso de metamorfismo de baixo grau ou diagênese elevada, primários encontram-se, de forma característica, em cavidades e veios, em rochas ígneas básicas e disseminados em arenitos, arcóseos e grauvacas anquimetamorfizadas.

As espécies são formadas por cadeias de anéis tetraédricos de SiO4 e AlO4, ligadas pelos cátions intersticiais (Na, Ca, K, Ba, Sr) originando uma estrutura aberta, com grandes canais, nos quais a água e outras moléculas podem se alojar. A água dos canais desprende-se facilmente e de maneira contínua com o aquecimento, deixando a estrutura intacta, ao contrário do que ocorre com vários espécimes com água estrutural, em que a retirada da água causa o desabamento da estrutura, como no caso da gipsita. Após a desidratação completa de uma zeólita, os canais podem ser preenchidos novamente com água ou com amônia, vapor de mercúrio, vapor de iodo ou uma variedade de outras substâncias. Este processo é seletivo e depende da estrutura particular da zeólita e do tamanho das moléculas, assim podendo ser usadas como peneiras moleculares.

Uma outra propriedade importante das zeólitas é a troca de base ou a troca de cátions, que ocorre quando passa uma solução aquosa através dos canais; nesse processo os íons em solução podem ser trocados por íons da estrutura. Devido a este processo zeólitas e produtos sintéticos com estrutura das zeólitas são usados para o amolecimento da água, como agentes despoluidores e inibidores de amadurecimentos de frutas.

©Fábio Braz Machado