diamante

 

  Fórmula Química - C
Composição - C
Cristalografia -
Isométrico
        Classe -
Hexoctahedral

Propriedades Ópticas - Isotrópico, n = 2,4175 - 2,4178

Hábito -
Granular, octaédrico, dodecaédrico, tetraédrico

Foto do Mineral

Cristal de diamante em rocha

Clivagem -  {111} perfeita
Dureza - 10
Densidade relativa -
3,51
Fratura -
Conchoidal
Brilho - Adamantino
Cor - Transparente, branco, cinza, preto, azul ou amarelo

Associação - Pode ser encontrado em quimberlito
, lamproítos, eclogitos, meteoritos e nos sedimentos e rochas com contribuição dessas rochas, tais como cascalhos de aluviões, conglomerados, metaconglomerados, tilitos, diamictitos.
Propriedades Diagnósticas -  Alta condutibilidade térmica, dureza extrema, brilho adamantino; formas cristalográficas características, insolubilidade e alto índice de refração. É importante ressaltar que raramente são encontrados em secções delgadas, mesmo de rochas diamantíferas, por não poder ser polido por processos comuns.
Ocorrência -
Gerados em grande profundidade, onde a pressão em relação ao grau geotérmico permite sua geração, sendo que quanto maior o grau geotérmico mais profundo seu ambiente de formação. Dessa forma, esse mineral apenas pode aparecer na superfície trazido por magmas de origem profunda e ascensão rápida (quimberlíticos e lamproíticos) , pois se a subida for lenta, há possibilidade de formação de grafita, com a diminuição da pressão e manutenção da temperatura.
Usos - Gema na joalheria, ferramentas de corte, brocas, abrasivos, serras diamantadas, fios diamantados, "canetas" para cortar vidro.

Mineral Anterior Voltar para Elementos Nativos Próximo Mineral

©Fábio Braz Machado