ambulan21.gif (18281 bytes)

 

Como eu faço para.....

Um manual de procedimentos em mineralogia óptica

Determinar o caráter e o sinal óptico de um mineral biaxial


Para a determinação do caráter e o sinal óptico de um mineral, utiliza-se das figuras de interferência, obtidas empregando o  sistema conoscópico do microscópio petrográfico. Ele  é constituido pelo polarizador, condensador móvel, objetiva de maior aumento linear, analisador e   lente de Amici-Bertrand.

Os minerais biaxiais , são aqueles que se cristalizam nos sistema Monoclínico, Triclínico e Ortorrômbico, apresentam três indices de refração principais, na,nb,ng e possuem dois eixos ópticos. O sinal óptico destes minerais é dado pelo valor asumido por nb. Assim,  quando nb se aproximar mais de na do que ng , ou seja a bissetriz aguda (BXA) do ângulo 2V for o eixo Z, ele será considerado positivo. Quando nb se aproximar mais de  ng do que na , ou seja bisstriz aguda do ângulo 2V for o eixo  X, ele será considerado negativo.

Minerais Biaxiais geram várias figuras de interferência, sendo as principais denominadas de: 1-bissetriz aguda e 2- eixo óptico

1- Figura de Bissetriz Aguda (BXA)

Procurar por um cristal que apresente cor de interferência baixa.
A figura de interferência produzida é caracterizada por uma cruz escura que com o giro da platina, se desfaz em dois ramos de uma hipérbole (isógiras). Observe  após a rotação da platina (em 45o) , e com a introdução de um compensador com
D= 1l (gipso ou quartzo), a disposição das cores amarela e azul em relação as isógiras. Siga os esquemas abaixo.

Posição de Cruz Rotação de 45o

+

-

biaxialag1.gif (10767 bytes)

biaxialag2a.gif (10973 bytes)

biaxialag3a.gif (11139 bytes)

Para exemplificar observe a Muscovita, um mineral biaxial negativo.

muscovita.

Muscovita

na - 1.570

nb - 1.607

ng - 1.611

ng-na = 0.041

O plano sombreado, corresponde a seção que fornece a figura de interferência do tipo bissetriz aguda.

 

Procedimento Esquema Fotomicrografia

Na lâmina, com nicóis cruzados identifique um cristal que possua cor de interferência baixa (cinza, cerca de 140 mm) e empregando o sistema conoscópico, obtenha sua figura de interferência.

Rotacione a platina , no presente caso, os dois eixos ópticos (EO) foram deslocados para os quadrantes NE e SW.

Muscovita

Insira o compensador de D= 1l. De acordo com o esquema do quadro  acima, a figura exibirá  cor amarela nas duas áras concavas das isógiras nos quadranntes NE e SW.

Portanto, Biaxial Negativo.

Muscovita

 

2- Figura de Interferência do Tipo Eixo Óptico

Procurar por um cristal que apresente cor de interferência a mais baixa possível, de preferência que permaneça sempre extinta com a rotação da platina..
A figura de interferência produzida é caracterizada por uma barra escura (chamada de isógira) que com o giro da platina, adquire uma curvatura que será máxima após rotação de 45o de sua posição inicial.

Observe  após a rotação de 45o da platina a partir da posição de barra, com a introdução de um compensador com D= 1l (gipso ou quartzo), a disposição das cores amarela e azul em relação a isógira -  conforme os esquemas abaixo.

Sinal Óptico

Sem compensador

Com compensador

Com compensador

+

-

Como exemplo, o Topázio - um mineral biaxial positivo.

bitopaz.gif (7651 bytes)

Topázio

 

na - 1.629

nb - 1.631

ng - 1.638

ng-na = 0.010

 

Procedimento Esquema

Fotomicrografia

Obtida a figura de interferência, rotacione a platina até a posição em que a isógira assume uma curvatura máxima.

Topazio

Insira o compensador e observe a disposição das cores azul e amarela em relação a isógira. No exemplo, o quadrante NW é azul e o SE, amarelo. Usando o ábaco do quadro anterior, o sinal óptico é positivo.

Topazio

Assista um vídeo sobre esta propriedade