ambulan21.gif (18281 bytes)

 

Como eu faço para.....

Um manual de procedimentos em mineralogia óptica

Determinar a ordem de uma cor de interferência


A cor de interferência ou atraso provocada por um mineral é dada pela expressão:

                     D= e (N-n)
onde:
D= atraso ou diferença de percurso,
           e= espessura,
          (N-n)= birrefringência.

As cores de interferência produzidas por uma diferença de percurso ou atraso (D)entre 0 e 550 , são chamadas de primeira ordem; entre 550 - 1100 mm de segunda ordem, etc. Esta seqüência de cores de interferência produzidas pelos valores crescentes de D constitui a carta de cores de interferência. Nela, várias cores se repetem em diferentes ordens como o amarelo: primeira ordem (300 mm), segunda ordem (900 mm) e terceira ordem (1500 mm).

A observação de cores de interferência é feita sob nicóis cruzados

Procedimento:

1- À nicóis cruzados, rotacione a platina do microscópio até que o mineral entre em posição de extinção (o mineral exibirá cor negra),

2- A partir da posição de extinção, gire a platina 45 graus procurando a posição de máxima iluminação. Observe a cor de interferência produzida pelo mineral,

3- Introduza o compensador de gipso ou quartzo (atraso D= 550 mm), observe a cor produzida que poderá se localizar 550 mm além (adição) ou aquém (subtração) da cor de interferência do mineral na carta de cores.

4- Volte a posição de extinção e rotacione o mineral no sentido contrário ao anterior. Se antes houve adição na cor de interferência do mineral agora deverá haver subtração. Com isto é possível localizar exatamente a posição da cor observada na carta de cores.

 

augita.gif (2661 bytes) Exemplo: Augita

Mineral biaxial positivo, 2V= 58  a 62o, na=1, 688 ; nb=1, 701  ng=1,712 birrefringência (N-n)= 0,024

 

 

Atenção: Esta propriedade é obtida sob nicóis cruzados

Procedimento Esquema Fotomicrografia

1 -Mineral rotacionado 45o  no sentido horário a partir da posição de extinção cor observada: verde (Dm= 850 mm): mineral no centro da fotomicrografia.

( mineral em posição de máxima iluminação)

augita maxil.gif (5311 bytes)

Egirina

2- Idem 1, adicionada de um compensador de gipso ou quartzo (Dc= 550 mm), é abservado soma na cor de interferência (Df), cor: verde (1400 mm)
Df= Dm+Dc= 850+550= 1400mm

(observe que o verde resultante - de  de 3a ordem,  possui um matiz menos intenso que no caso anterior, de 2a ordem)

augita max soma.gif (5718 bytes)

Egirina

3- Mineral rotacionado 45o  no sentido anti - horário a partir da posição de extinção cor observada: verde (Dm= 850 mm) - mineral no centro da fotomicrografia.

( mineral em posição de máxima iluminação)

augita maxi2.gif (5203 bytes)

Egirina

4- Idem 3, adicionada de um compensador de gipso ou quartzo (Dc= 550 mm), é abservado subtração na cor de interferência (Df), cor: cinza  (300mm)
Df= Dm+Dc= 850-550= 300 mm

augita_maxil_subt.gif (5578 bytes)

Egirina

Através da soma e subtrração da cor de interferência, conseguimos localizar sua posição na carta de cores. Assim,  a cor de interferência verde do mineral é de segunda ordem, D=  850 mm.

 

Carta de Cores v7 ordem cor.gif (157853 bytes)

Obs:
O  traço de escala nas fotomicrografias (vermelho) corresponde a 100
mm
PP= direção de vibração do polarizador, AA= direção de vibração do analisador


b001.gif (5499 bytes)